domingo, 10 de janeiro de 2010

Por acaso ninguém tem aí uma barra de dinamite ?


Esta estátua representa uma monstruosidade.

3 comentários:

maria teresa disse...

A Arte pela Arte foi tema de discussão numa aula de filosofia quando eu era estudante liceal, lembro-me de várias opiniões e recordo-me da minha...
Pessoalmente este tipo de Arte em que a bestialidade humana não nos alerta para nada, pelo contrário imortaliza-a revolta-me e muito...
Esqueci-me o nome de um escultor que teve "obra" exposta na Gulbenkian (era sul americano e contemporâneo, numa exposição temporária) que me deu "vómitos"
tal era a agressividade e a monstruosidade expressa, teve uma crítica positiva muitíssimo boa, pela criatividade...
Esta parece-me pior na medida que deve estar exposta ao público(?), a outra só via quem queria.
DEvo dizer que as obras eram em grande número e eu, não a vi toda de tal modo me senti incomodada.
Abracinho

PS- Já agora onde se encontra esta e de quem é, sabe?

*C*inderela disse...

Que raio ... há artes muito parvas. Está bem que na realidade existe brutalidade ... mas era preferivel os artistas imortalizarem coisas dignas de se ver do que isso.

Bjokas*

ergela disse...

Teresa não sei de quem esta aberração, pois foi-me enviada por e-mail, mas que é de muito mau gosto isso é,se isto é arte, acho que a filosofia, peca muita das vezes por excessos, ao tentar arranjar conceitos para todo, agora isto chama-se : apelo à violência infantil.

C*inderela estou totalmente de acordo contigo.

Beijos e Xis para as duas.