sexta-feira, 24 de abril de 2009

Para o Martim.




Os Forças Especiais normalmente são militares que já detém treinamento de Comandos, assumindo missões contra forças irregulares, também atuando como guerrilha contra forças regulares, operações de reconhecimento especial, contraterrorismo, sabotagem, subversão, auxílio à fuga e evasão, operações em que exige-se uma ação mais cirúrgica e uma autonomia maior. Já as ações de comandos são operações onde tropa habilitada, de valor e constituição variáveis, mas geralmente em menor número, ataca nas retaguardas profundas do inimigo por intermédio de uma infiltração terrestre, aquática ou aérea, contra alvos de valor estratégico, operacionais ou críticos sob o ponto de vista tático, localizados em áreas hostis ou sob controle do inimigo. Suas incursões são conhecidas pela agressividade, onde poucos homens causam tantos danos, que os inimigos acreditam ter sido em número muito maior que o real. As missões de Comandos e FE's diferem-se, ainda mais, no quesito duração. Comandos normalmente tem uma missão de assalto que deve ser cumprida o mais rápido possível, normalmente podem se manter operando durante algumas semanas sem apoio. FE's podem passar meses no campo de batalha, para cumprir indeterminado número de objetivos e variadas missões sem esperar apoio de outras unidades, recebendo mantimentos pelo céu.
Grito de Guerra :
O seu Grito de Guerra, retirado de uma tribo
bantu do Sul de Angola que o usava na cerimónia de entrada na vida adulta é: Mama Sumé!, que em Português significa: Aqui Estamos, Prontos para o Sacrifício!.
COMANDOS
C- Comandam
O- Operam
M- Manobram
A- Aniquilam
N- Neutralizam
D- Destroem
Missão :
Operações de ataque em profundidade na área da retaguarda do Inimigo
Operações Aerómoveis e Aerotransportadas
Operações de contra insurreição
Operações como força de intervenção no âmbito da Segurança da área da retaguarda
Operações de Apoio à Paz (Prioritariamente Operações de Imposição de Paz)
Operações Humanitárias com prioridade para as Operações de Evacuação de Não Combatentes (NEO)
S- Sabotam
Dedicado ao Martim do blog : Forças Especiais.
Martim, olha que se é preciso muito sangue; suor; e lágrimas para ter aquela boina, é um orgulho, pergunta a um familiar teu muito próximo o que custa.

1 comentário:

carla mar disse...

olá :D

o Martim vai delirar!
o pai dele é comando.
tens o nome do martim mal escrito, emenda lá isso, para o Tenente não ficar mal disposto :)

Beijo meu :)

(o Martim á tarde lê!)