sexta-feira, 16 de abril de 2010

À espera de...


4 comentários:

maria teresa disse...

Estas imagens fazem o meu coração ficar pequenino.
Abracinho


PS Lembra-se da imagem que publicou com o Big Ben coberto de neve... Em Londres pensei em si, vi o relógio do que me pareceu ser o ângulo em que a foto foi tirada, penso que o meu filho tirou uma, tenho que ver isso...

ergela disse...

É Teresa há muita gente, que se esquece que um dia pode ir parar a um banco de à espera que a vida lhes dê mais umas "esmolas" de vida.

Ainda bem, que se lembrou de mim, isso é a essência da fotografia, "congelar" o momento e, ao mesmo tempo a maior vitória de um fotógrafo (artista) que não se esqueçam dele e da sua obra, pois é o que fica, quando partir-mos.

Um Xuak grande.

Lágrima d'Ouro disse...

...de que nao passem despercebidos!
...ou de que alguém lhes faca companhia para que nao sintam o tempo passar!
Infelizmente hoje em dia, o egoismo tomou conta da humanidade e faz com que esquecamos de que todos nós para lá caminhamos!

anaferro disse...

Ainda no fim-de-semana passado pude assistir às coisas que mais me doem ver, na rua: pessoas a dormir nas entradas de prédios, em plena baixa da cidade, muitas delas assim, idosas, depois de um dia a vaguear pela rua, sentados nos jardins. Dói-me e toca-me profundamente essa realidade porque tenho avós e estimo-os da forma que acho que eles merecem, por serem seres humanos mas também por trazerem uma vida nas costas. Ninguém devia acabar os seus dias assim... é triste demais...