quinta-feira, 7 de maio de 2009

Para os MacCann também sou suspeito...que nunca foi à Praia da Luz.


Família de Maddie divulga retrato-falado de novo suspeito

A família da menina britânica Madeleine McCann, desaparecida da Praia da Luz, no Algarve, em 2007, divulgou esta quinta-feira um retrato-falado de um novo suspeito de envolvimento no caso.
A imagem mostra um homem que, segundo uma mulher britânica que passava férias no mesmo local, era «muito feio», com a pele cheia de imperfeições e um nariz grande, magro e com cerca de 1,50 metros de altura.
Ela disse tê-lo visto duas vezes nos dias anteriores ao desaparecimento de Madeleine observando o apartamento onde ela estava com a família. O caso completou dois anos no passado domingo. Para marcar a data, os pais da menina, Gerry e Kate McCann deram uma entrevista à apresentadora de televisão norte-americana Oprah Winfrey, transmitida na segunda-feira nos EUA.
Desde então, investigadores particulares contratados pelos McCann receberam centenas de telefonemas com possíveis pistas.
Entre elas estão os relatos de dois outros britânicos - uma menina de 12 anos e um homem - que também afirmam ter visto um suspeito observando o apartamento dos McCann na Praia da Luz.
Os investigadores, no entanto, ainda não confirmaram se a pessoa que viram é a mesma do retrato-falado.
Os detectives dizem ter obtido informações sobre cinco ocorrências separadas em que um homem suspeito foi visto nas redondezas do apartamento da família na ocasião, que, segundo eles, poderiam ajudar a resolver o mistério sobre o desaparecimento de Madeleine, na época com 3 anos de idade.
Dave Edgar e Arthur Cowley, ambos investigadores aposentados após terem servido a polícia britânica, examinaram milhares de páginas dos arquivos da polícia portuguesa sobre o caso, tornados públicos em Julho do ano passado.
Segundo eles, uma pessoa teria observado o apartamento dos McCann durante uma semana antes do desaparecimento de Madeleine.


DD



Este é um dos casos que tresanda a bafio, não é pela criança, coitada que morreu acidentalmente, segundo o já mais que provado pelo ex-inspector da PJ (afastado por razões muito mal explicadas, mas que me parece ter haver com a prevenção de futuros "acidentes" diplomáticos). Aquilo que especialistas psico-forensenses afirmaram e nunca foi desmentido a não aceitação da culpa por parte do casal MacCann é um factores e, depois uma técnica de marketing muito comum : a repetição de uma mentira, transforma-se rapidamente numa verdade, e a colaboração de várias "estrelas" do show biz americano e não só, contribui para a venda de uma história potencialmente rentável, pois segundo é público os fundos para a procura da menina estão quase no fim.

2 comentários:

Emigrante disse...

Oi ERGELA

Este país é anedótico, ou já estamos numa pandemia a nível mundial?
Eu já não acredito no pai Natal, no Coelhinho da Páscoa e agora...não acredito no sistema.
Mas se fores acusado, conta comigo. Estarei na primeira linha para te defender. Nem tu poderias ser tão feio...

Beijocas

Teresa

ergela disse...

Obrigado Emigrante. Eu fumo SG,leva-me o Expresso ao Sábado, e um bloco de apontamentos e já agora a minha caneta preferida a Montblanc 1794.
Obrigada amiga,quanto à beleza não me prenúncio.

Um Beijo meu.