quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Direitos Humanos.



Ola al Barqi apresenta um programa das manhãs do canal de televisão saudita Awtan Tv - que significa Nações -, mas ninguém lhe conhece a cara. Todas as manhãs, a apresentadora cobre o rosto com uma burqa negra, que nunca deixa revelar senão os olhos. E todas as mulheres do canal fazem o mesmo, não por uma questão de moda, mas porque a religião obriga.
Enquanto decorre o programa, é proibida a presença de homens no local das gravações e nem sequer os técnicos podem estar no local: são os rigores da apresentadora do canal religioso da Arábia Saudita, o país árabe que alberga o maior número de locais sunitas e onde impera o wahhabismo (que implica um juramento de fidelidade ao governante durante a vida para assegurar a redenção depois da morte).
O canal de televisão criado em 2008 é o único em que as apresentadoras estão completamente cobertas com a burqa: nos restantes, usam apenas um lenço que cobre parte da cara.

Jornal i

3 comentários:

maria teresa disse...

Culturas diferentes...
Abracinho

ergela disse...

Teresa também acho que são culturas diferentes, agora não podemos deixar que os costumes colidam com os direitos humanos, é isso que diz a Carta dos Direitos Humanos aprovado pela ONU, que estes estados obviamente não assinaram.

Beijocas.

*C*inderela disse...

São culturas muito diferentes da nossa realidade (e muito bizarras aos nossos olhos). Li um livro sobre essa cultura onde retratam as mulheres abaixo dos animais (porque os animais pelo menos ainda davam sustento!). Vai ser muito dificil alterar os costumes dessa cultura.

Bjokas*